Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Tecnologia ajudou a poupar 1000 milhões de litros de água na nascente do Guadiana

Mäyjo, 06.01.14

Tecnologia ajudou a poupar 1000 milhões de litros de água na nascente do Guadiana (com FOTOS)

 

Uma ferramenta informática que permite desenvolver um plano de cultivo para cada agricultor e envia, duas vezes por semana, uma mensagem com a quantidade diária de rega recomendada, conseguiu melhorar a utilização de água na zona do Parque Natural de Tablas de Daimiel, na província de Castilha La Mancha, Espanha.

Esta ferramenta, em conjunto com outra – Optiwine – que ajusta a quantidade de água necessária para as vinhas, já permitiu poupar cerca de mil milhões de litros de água, o equivalente a 14 Oceanários de Lisboa, em menos de dois anos. As ferramentas estão disponíveis para cerca de 200 agricultores espanhóis, de acordo com um comunicado da Coca-Cola, que juntamente com a WWF está a ajudar o projecto.

Para o sucesso do projecto também contribuíram as chuvas dos últimos anos, que permitiram o afloramento, após duas décadas, dos Olhos do Guadiana, de grande importância para a manutenção do caudal do rio transfronteiriço – e que sofre de grandes problemas ambientais relacionados com a escassez de caudal nos dois lados da fronteira.

Durante a primeira fase do projecto, entre 2008 e 2010, foram plantadas 21 mil novas plantas em 30 hectares – em Portugal, esta plantação envolveu do lado português intervenções na Ribeira do Vascão (Parque Natural do Guadiana). A segunda fase do projecto, em Espanha, visa melhorar o estado do aquífero 23 em La Mancha, Espanha e recuperar a floresta autóctone das Tablas de Daimiel. Até ao final de 2014, prevê-se a plantação de 26 mil novas árvores em mais de 192 hectares nesta região.

Três ferramentas essenciais na poupança de água

A aplicação ACUAS permite desenvolver um plano de cultivo para cada agricultor, ajustando as superfícies de rega às autorzões de utilização de água subterrânea (que variam anualmente dependendo das condições do aquífero). O projecto piloto foi laçado em Daimiel em 2012 e, em 2013, estendido para mais quatro comunidades de rega: Manzanares, Heritage, Villarrobledo e San Clemente. Em menos de dois anos, o ACUAS reduziu o consumo de mais de um milhão de metros cúbicos de água, um volume equivalente ao que caberia em 14 Oceanários de Lisboa.

O SITAR é uma ferramenta projectada para os principais cultivos de herbáceos comerciais de La Mancha (melão, melancia, pimenta, cebola, batata e milho), que envia, duas vezes por semana, um SMS para o agricultor com a recomendação diária de rega, com base nas variáveis tempo e tipo de cultura. A ferramenta implementada em fase piloto em Daimiel tem conseguido uma poupança média de 14% em comparação com a prática habitual, e no próximo ano vai expandir-se para outras comunidades de rega.

Finalmente, o Optiwine é um sistema que ajusta ao máximo a água que se utiliza no cultivo, graças à existência de sensores de humidade do solo, do estado da planta e das variáveis climáticas, como chuva ou temperatura. A ferramenta foi lançada este ano em três locais de vinhas (Manzanares, San Clemente e San Juan Villarta) e já há resultados preliminares que permitirão desenvolver uma estratégia para optimizar o uso da água nas vinhas, que são o cultivo que mais água consome em La Mancha. Desde o seu lançamento, sabe-se que já poupou até 10% do consumo numa vinha, com base na prática de cultivo habitual, melhorando a qualidade das uvas.